Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Por quem Ele é

1 comentários


Quantas vezes, durante uma ministração, o ministro de louvor disse “diga palavras de adoração a Deus” e você ficou sem saber o que falar? Isso, infelizmente, é mais comum do que você imagina.
Nós temos muitos defeitos e muitas necessidades e isso talvez faça com que foquemos tanto nos pedidos. São hinos e mais hinos pedindo bênçãos a Deus, alguns até exigindo, como se tivéssemos direito de exigir algo de Deus, pouquíssimos são os hinos que focam somente em adorar ao Pai.
Nós somos privilegiados por termos um Deus tão lindo, tão generoso e cuidadoso e não damos o devido valor a isso, pelo contrário, deixamos nossas necessidades e futilidades ofuscarem a beleza de Deus. Já passou da hora de a Igreja entender que Deus não precisa de nós para existir, mas nós precisamos dEle e só dEle, todo o resto, por mais necessário que seja na nossa vida aqui na Terra, fica em segundo plano.
Temos que aprender a agradecer a Deus por Ele existir, por nos permitir conhecê-lO, por Ele ser tão lindo. Temos que dar um tempo nos pedidos e até nos agradecimentos pra louvar a Deus por quem Ele é; pra simplesmente ficar dizendo o quão lindo Ele é, nos deleitar na Sua presença e ficar dizendo por horas o quão grande, tremendo, perfeito, único, maravilhoso [...] que Ele é.
Se você ainda não consegue enxergar ou reconhecer as qualidades do nosso Deus, ore, peça a Ele para abrir os seus olhos para que você possa vê-lO como Ele realmente é. Minhas únicas duas advertências são que, [1] mesmo que e você fale pro resto da sua vida, você não vai conseguir chegar à metade das qualidades de Deus e, [2] você pode nunca mais querer parar de adorar ao Pai... o que é uma sensação maravilhosa!

 

God Bless You!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Série Espera: Por que você é princesa?!

0 comentários
"Apesar do uso do gênero feminino na maior parte do texto, ele foi escrito para meninos e meninas.''
 
Junto com esse movimento de espera veio a revelação de que somos princesas, filhas do Rei dos Reis. Todas as meninas tomaram posse dessa revelação e decidiram que vão se comportar como tal. Uma benção, não?! Talvez.
Nós somos sim princesas, filhas do maior e melhor Rei [Deus!] e devemos sim nos comportar de acordo, mas temos que tomar cuidado com o que está motivando isso, refletir sobre o porquê de estarmos nos comportando como princesas.
Dos contos mais famosos sobre princesas, apenas Aurora [A Bela Adormecida], Branca de Neve, Ariel [A Pequena Sereia] e Tiana [A Princesa e o Sapo] são filhas de rei e, nesse tema, são as únicas que podem ser comparadas conosco.
Se você ler cada uma das versões infantis dessas histórias de uma forma atenta, vai perceber que nenhuma delas passa tempo pensando: “Tenho que me vestir assim porque, em algum momento, o príncipe pode chegar.”; “Tenho que me comportar como princesa pra conquistar um príncipe.”. Não! Elas simplesmente se comportam e vestem como princesas porque... bem, são princesas. E é isso que está faltando ser entendido por muitas de nós.
Ter um príncipe não é uma condição pra ser princesa. Você nasceu princesa e passou um tempo sem saber disso, mas, quando você conheceu o Rei e O aceitou como Senhor e Salvador da sua vida, você recebeu a coroa e a promessa da herança e ninguém pode tirá-los de você [a não ser que você mesma renuncie].
Você precisa entender quem você é pra entender porque se comportar como tal. Sem entender isso e nos comportando como princesas somente pra encontrar nosso futuro esposo, corremos o risco de, tendo o encontrado, nos comportamos como sapas. Ponha seu foco em Jesus, reconheça nEle o motivo de todas as coisas, já que só por causa dEle você é princesa.

God Bless You!

terça-feira, 19 de junho de 2012

Série Espera: Você e Deus

0 comentários
"Apesar do uso do gênero feminino na maior parte do texto, ele foi escrito para meninos e meninas.''

Uma coisa bem normal em estar solteira é se sentir sozinha, como se todo mundo tivesse alguém e nós fossemos os últimos solteiros da Terra. Como eu sei de tudo isso? Me sinto assim direto, ou melhor, me sentia. Vou contar um testemunho de algo que aconteceu essa semana comigo.
Eu sempre busco ser profundamente sincera com Deus e, por esses dias, estive falando com Ele de como eu me sentia insatisfeita e como eu queria que Ele, só Ele fosse suficiente, pedi pra que eu o sentisse mais de perto e mais um monte de coisas.
Fui ler alguns blogs antes de dormir e Deus me levou a esse post. Li o post inteiro pensando: “disso tudo eu já sei” até que eu li a frase que encerra o post: “Antes de buscar intimidade com uma pessoa, busque intimidade com Deus!”. Já conhecia essa frase e sempre busquei isso, mas Deus me falou algo diferente dessa vez.
Pense em um namoro: a gente quer ta perto o tempo todo, a gente conta tudo um pro outro, a gente gosta de ficar abraçado sem motivo, ligar só pra ouvir a voz do outro e por que a gente não faz isso com Deus?! Por que a gente não valoriza o tempo com Deus só porque Ele é Deus? Por que pra falar e ouvir a Deus temos que ter um super motivo e não basta simplesmente nosso amor por Ele?
Nessa mesma noite, Deus me lembrou de umas coisinhas: Em todas as vezes que eu me senti sozinha nesse tempo de espera, Ele esteve lá e é o mesmo com você. Quando você quis alguém pra te ligar no meio da madrugada pra dizer que ama, Deus passou o dia todo dizendo isso. Quando você se sentiu feia e queria alguém pra dizer que você é linda, Ele olhou pra você e disse: “Você é perfeita.”. Deus faz por nós infinitamente mais do que um namorado é capaz, mas nós passamos tempo demais reclamando pra prestar atenção nas palavras e ações dEle.
Minha dica pra você?! Investe no seu relacionamento com Deus antes de pensar começar um relacionamento com uma pessoa. 

God Bless You!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Série Espera: Dizendo Adeus ao Namoro

0 comentários

Nunca se falou tanto sobre espera pelo casamento, pela pessoa separada por Deus como agora. Mobilizações sobre o tema têm milhões de adeptos, pessoas que pregam sobre o isso fazem grande sucesso. A juventude cristã realmente resolveu esperar pela pessoa que Deus escolheu.
Ironicamente, nunca vi tanta impaciência, principalmente vinda dos adolescentes, que deveriam ser os mais tranqüilos com a situação, afinal, nem se quisessem, poderiam casar agora.
Sendo sincera, até pouco tempo atrás eu estava bem angustiada com essa espera. Eu aceitei que deveria esperar, mas não estava feliz com aquilo, até que comecei a ler um livro chamado “Eu Disse Adeus Ao Namoro”. O titulo é bem radical, mas o livro é surpreendente. Deus o tem usado pra me tranqüilizar e mostrar no que realmente consiste essa espera e porque ela é existe.
O prefácio do livro [escrito pela Rebecca St. James!] já me fez questionar algumas das minhas idéias sobre esse tema e sintetiza bastante a proposta do livro. Como a Rebecca diz, “- Por que sair para fazer compras se você não tem a intenção de comprar nada?”, ou seja, “- Porque namorar se você não tem a intenção de casar?!”
Na nossa sociedade o namoro foi totalmente banalizado e é tido como algo quase essencial na vida da juventude. Experimente pegar uma revista teen e ler o sumário, você vai perceber que nesse meio namorar ou pelo menos pretender namorar em pouquíssimo tempo é tido como característica da adolescência.
O pior nessa situação é que essa idéia afetou a Igreja. Quantas vezes você já viu colegas cristãos que terminaram um namoro e logo depois começaram outro e terminaram e começaram outro [e assim sucessivamente]?! Talvez até quem anda fazendo isso seja você.
Eu percebi que grande parte da nossa juventude não entendeu que o namoro é uma preparação pro casamento e não apenas um passatempo sem compromisso. Pelo contrário, um namoro tem muitos compromissos, muitas responsabilidades, muitos “nãos” a coisas que você gosta a serem ditos...
O fato é que na nossa idade ainda não estamos maduros o suficiente pra ter um namoro. A simples idéia de querermos tanto um relacionamento prova essa imaturidade. Eu falo isso com propriedade, pois ainda estou amadurecendo e vejo algumas idéias que tinha há poucos meses sobre esse tema [que você provavelmente também tem ou teve] como grandes absurdos.
O meu convite é que você dedique algum tempo pra ler esse livro, que é todo embasado na Bíblia e conversar com Deus sobre esse assunto, Ele certamente tem coisas maravilhosas pra te contar.

God Bless You!

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Amor

0 comentários


Sempre me questionei sobre o amor. O que é? Como é?Eu sabia que amava muitas coisas, mas nunca consegui definir esse sentimento. Ele nunca foi intenso o bastante, capaz de se materializar ou de ser, no mínimo, descritível.
Passei grande parte da vida na certeza de que um dia eu sentiria algo assim por um cara, algo incontrolável, intenso, mas ao mesmo tempo puro e verdadeiro. E não é que eu estava certa?!
Hoje eu sinto algo até mais profundo que tudo isso por um cara, mas não é qualquer cara não, é o mais perfeito que já conheci. Não acreditava nem mais que existiam pessoas assim; ele é lindo, doce, se preocupa comigo, ta sempre por perto, me respeita, cuida de mim e me ama, ah, ele me ama, mas não é qualquer amor não. Eu me sinto até envergonhada diante do amor dele por mim, porque mesmo eu sentindo tudo isso, não chega à metade do que ele sente por mim.
Ele me ama tanto, mas tanto, que não mede esforços em fazer coisas que todos consideram como loucura. A maior delas? Ele saiu do conforto do lugar onde ele morava, foi pra uma terra onde nem ligavam pra ele, onde reinava a indiferença e começou a falar sobre amor, a mostrar o que era amor, então passaram a odiá-lo, mas a odiar tanto que queriam a morte dele. Sabe o que ele fez? Só por me amar ele assumiu todos os meus erros, deixou baterem nele de uma forma absurda e depois pendurarem ele em uma cruz e ele morreu. Sim, ele morreu por me amar.
Você acha que essa história acaba aqui? Não. No terceiro dia, quando achavam que o tinham vencido, ele ressuscitou e até hoje ele habita comigo. E eu não vejo outra coisa a fazer a não ser amá-lo com tudo o que eu sou e entregar a ele toda a minha vida
Foi quando eu percebi o amor se materializar: O amor é um homem, o homem que eu mais amo.
Se eu fosse representar o amor pra você em um desenho, não desenharia um coração, desenharia uma cruz, porque essa foi a maior prova de amor que já recebi, uma prova de amor que foi capaz de me salvar da morte.
Ah! Acabei de perceber, falei, falei dele e nem disse o nome, né?! Você deve conhecê-lo por Jesus, eu o chamo de “meu amor” e você também pode chamá-lo assim, porque ele está te convidando agora a viver essa história de amor com ele por toda a eternidade. 


Vídeo: Que Amor é Esse? - Ricardo Robortella [Clamor pelas Nações] e Ana Paula Valadão. Letra.